• Cabinda| Talatona - Luanda | Angola
  • (+351) 915 496 408 Adicione no WhatsApp e fale connosco
  • info@codigoadn.pt

Perguntas frequentes e documentação de suporte para a CódigoADN

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages
selecionou: Teste Paternidade DNA Forense, Preços, Clínicas, Amostras: unhas, cabelos, sangue, outras...

Quando é utilizado o teste de paternidade forense?

Normalmente recorre-se a este tipo de teste quando um dos intervenientes não está disponível para a recolha de DNA.

Que amostras posso enviar para o laboratório?

Pode enviar Cabelos, Unhas, Sangue Seco, (etc…);

Ver lista completa aqui

Só é possível utilizar o teste forense em casos de paternidade?

Não. Podem ser utilizados testes forenses para estabelecer qualquer tipo de vinculo biológico entre duas pessoas, ou para investigações particulares por exemplo em casos de infidelidade.

Um teste de paternidade forense tem valor judicial?

Não. Porque os laboratórios não tem forma de verificar a proviniencia da amostra.

Que amostras podem ser utilizadas, e onde existe DNA para poder realizar um teste forense de DNA?

Qualquer fonte de tecido ou fluido biológico pode ser utilizado como fonte de DNA, uma vez que estes são formados por células. As amostras mais comuns são sangue, sémen, cabelo, saliva, urina, pele, unha, ossos, líquido amniótico e suor (Ver todos aqui)

É preciso uma especial atenção quanto à contaminação e degradação do DNA, pois esta pode ocorrer tanto no local de extracção de DNA, no seu transporte como dentro do laboratório. Esta degradação é feita por enzimas que são produzidas por fungos e bactérias, estes últimos desenvolvem-se devido à humidade ou ao calor, quanto mais rápida for colhida a amostra de DNA e enviada para o laboratório, mais depressa conseguimos mitigar o risco de degradação.

Contudo o DNA é bastante resistente, este pode resistir a um calor até 100ºC, sem se destruir, no entanto, o problema de contaminação estará sempre presente, visto que se podem desenvolver fungos e bactérias que irão por si destruir todo o DNA existente. Todas as amostras biológicas merecem uma especial atenção quanto à sua manipulação, pois  estão sempre vulneráveis à degradação e contaminação.

Como recolhi uma amostra genética posso provar a culpabilidade ou não do individuo em teste?

O uso do teste forense de DNA numa investigação particular, não pode por si só provar a culpabilidade nem a inocência de uma pessoa, contudo, pode estabelecer uma ligação entre esta pessoa e o acto que se encontra a investigar. Actualmente a identificação de pessoas através do teste forense de DNA já é aceite em processos judiciais em todo o mundo, com a devida custódia procedimental (uma recolha feita por um particular nunca tem valor judicial).

Teste forense de DNA não coadificante.

Contudo, quando é estabelecido um perfil de DNA válido para identificar um individuo, somente algumas regiões do DNA são analisadas, ou seja, o DNA não coadificante. As regiões escolhidas são as que apresentam maior variação individual na facilidade do estudo. Estas regiões são denominadas de Marcadores Genéticos ou moleculares. Os marcadores genéticos podem ser utilizados para “caracterizar” o perfil de DNA de um individuo que lhe é particular. (ver mais sobre o perfil de adn)

Que resultados posso obter do teste forense de DNA?

Os resultados do teste forense são expressos através de probabilidade da seguinte forma:

  • Positivo: Os indivíduos estão relacionados biologicamente
  • Negativo: Os indivíduos não estão relacionados biologicamente
  • Indeterminado: Não existência de DNA suficiente na amostra enviada, para fazer uma comparação.